Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Há Lobo no Cais

Um bebé ou uma ressaca?

10940608_366142710223301_873302936825745367_n.jpg

 Este fim-de-semana foi de pouco dormir, digamos que tive muito “trabalho” no turno da noite e entre jantarada, copos, amigos e amigas o resultado foi ter ficado a dever umas horas à cama. Como seria de esperar no domingo à tarde a máquina estava em baixa rotação e esticado na esplanada a aguardar que o café fizesse o seu efeito fui atacado pelo choro da criança da mesa ao lado. Sorte que não estava acompanhado pela dona ressaca e não me chateou muito. No entanto deu para verificar que a cara daqueles pais estava pior do que a minha. Pelo que entendi o puto tem um dente a nascer, poderia apostar que têm dormido ainda menos do que eu. Comecei a pensar que realmente uma ressaca de vez em quando não é assim tão difícil de aguentar é que só levei com o puto meia hora e já estava a ficar stressado, imaginem os pais que aguentam 24 sobre 24 horas. Comecei a imaginar a quantidade de situações que estes pais têm de enfrentar, para mim foi imaginar uma vida de inferno.

 

Conseguir dormir, deve ser mito. Vai ser preciso alimentar o puto de X em X horas e depois como acordou mais um pedaço para adormecer. Quando adormeces chora pois tem a fralda molhada. Pode não ser a tua vez de ir tratar disso, mas acordaste e lá vais pensar “ui falta meia hora para o despertador tocar e ainda não dormi!”.

Sentar no sofá, algo que me parece ser também bastante difícil. Durante o dia o bebé também chora, seja fome, fralda, o dente ou birra, lá andam os pais com ele ao colo de um lado para o outro. Claro que começando a andar ao é que se torna impossível. Sempre atrás do puto que olhares para o lado vai perder de vista ou vai reparar que já está quase a chegar à estrada. Não entendo é como conseguem os pais das crianças ficarem gordos!?

Realmente não devem fazer uma refeição decente. Entre os horários de alimentação da cria, as fraldas o encher o carro de tralha, o descarregar o carro de tralha. Só deve dar mesmo tempo para comer porcaria a correr ou então o que sobrar das papas e sopas dele. E ir almoçar ou jantar fora é o drama da logística e se for com amigos então, é a garantia de uns quantos pensamentos de “mas quem é que se lembrou de os convidar, o puto não para de berrar.”

Conversa será possível? É que neste ponto posso incluir tudo que falei anteriormente e ainda algo mais. Que entre o choro, a fralda, o correr, o alimentar vai ainda se juntar com o chegar da fala o “mãe quero colo”, “pai quero gelado”, “mãe quero fazer xixi”, “pai anda brincar” etc etc e etc.

Hobbies, ou qualquer atividade lúdica é algo perdido no tempo. Ler só se for as histórias para adormecer as crianças. Filme ou mesmo qualquer programa na TV só do canal Panda. Desporto, correr atrás deles na rua ou andar com eles ao colo conta? Caso contrário esqueçam. Sair à noite para como com os amigos não é possível, não encaixa no rigoroso horário da criança e mesmo que tivessem uma horita para tal, onde iriam arranjar forças para tal atividade?

Mas é só isto? Claro que não existe ainda o banho, o sujar-se 37 vezes por dia (não está incluída a roupa dos progenitores), o acordar a vizinhança, cada saída de casa parecer mais uma mudança de casa, o não ter vida própria, o ter de ouvir todas as teorias de “eu é que sei, faz assim…” e umas coisitas mais que enchem um livro.

Como diz um amigo meu “as crianças são o melhor do mundo, as dos outros e em doses de pouco tempo”. Claro que tenho amigos que tiveram criança recentemente. Poderiam contribuir com argumentos diferentes e favoráveis, mas andam desaparecidos, porque será! Fico com dúvida que ele saiba ainda o sabor de uma cerveja. Por falar em cerveja, tenho de combinar para logo se ir ver a bola ao café saborear uma enquanto se come uma francesinha, se insulta o árbitro e se comenta as peripécias do fim-de-semana.

 

 Nota – Também se morde outras coisas no facebook, curiosos?