Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Há Lobo no Cais

Quem quer, quem quer… Online com a Carochinha.

 Só me dá vontade de ri a mim quando se fala em “relação online”, “conquista online” ou “sexo online”? não sou cego e reconheço que as redes sociais são um local como qualquer outro para conhecer pessoas. A realidade é que andamos por aqui, mas não me lixem, para mais que isso vão tomar um café e a seguir trata-se do resto.

 

Caso de internamento são aqueles relacionamentos “online” que não passa para o plano real, digamos que é uma relação platónica, mas moderna. Qual o problema destas pessoas? São tímidas, têm dificuldade em fazer amizades? Online podem criar um “boneco” e serem quem queres? Isso para mim é caso de internamento, se conseguem criar o “boneco” online, também o podem criar na realidade. Todas as nossas piores características podem ser trabalhadas, seja a timidez ou qualquer outra. Por exemplo, se é ser gordo, também conhecida como “doente da boca”, se começares a treinar e a falar mais, entra menos doença.

Agora não me venham com tretas, que online é mais fácil, que se consegue ter informação sobre a outra pessoa e mais facilmente ter tema de conversa e interagir. Para começar deixo a “novidade” que o pessoal só coloca o que quer online, não o que é. Depois há quem “minta” no que é, por isso está um “boneco” a conviver com outro “boneco” e onde ambos são só qualidades e só lhes falta um bocadinho assim para acabar com a fome e a guerra no mundo.

Agora se é apenas para conhecer pessoas, conversar, dizer umas asneiras e brincar, não vejo problema nenhum. Agora, evitem é atrair pessoas que não interessam, colocando, por exemplo, fotos “bonitas”, mas que vão ser rotuladas de exibicionista (não tens de aparecer em todas as fotos para mostrar que estiveste aqui e ali), oferecida (tens bom corpo, ainda bem, mas está em saldo?), parolo (quem te disse que te ficava bem essa t-shirt cavada?), otário (achas que é uma foto ao lado "da" Ibiza do "Aço" que vais convencer alguém?).

A não ser que seja um daqueles casos é que se costuma dizer “deixa, só se estraga uma casa”.

 

Nota – Também se morde outras coisas no facebook, curiosos?