Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Há Lobo no Cais

O Tesla é um comboio, um avião? não, é um super-carrão.

Sim, vamos falar de um carro, mas antes, e porque o conhecimento não ocupa lugar, quem foi este Tesla que dá nome a esta marca?

Se não fosse por Nikola Tesla, possivelmente não estarias a ler este texto agora no ecrã do computador e ainda mais, nenhum equipamento eletrónico existiria.

Tesla foi um inventor nos campos da engenharia mecânica e eletrotécnica, entre suas contribuições para o avanço do mundo moderno estão o desenvolvimento do rádio, demonstrando a transmissão sem fios em 1894. À parte os seus trabalhos em eletromagnetismo e engenharia eletromecânica, Tesla contribuiu em diferentes medidas para o estabelecimento da robótica, controle remoto, radar e ciência computacional, e para a expansão da balística, física nuclear e física teórica.

Ou seja, foi inspirado neste génio, e génio é pouco, que os criadores deste super carro elétrico criaram a marca Tesla.

Tesla-Model-S.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Tesla S é um carro surpreendente, nada deve a carros como o Lamborghini, McLaren e Bugatti.

 

Reparem no grande pad no meio do painel, altera completamente a experiência de dirigir um automóvel, mas é a forma como conseguiram fazer um veículo de luxo competente na forma de um carro elétrico viável que deixa qualquer um boquiaberto.

Já diz o ditado que, de gênio e de louco, todo temos um pouco. Quando se anunciou o Tesla S, soava ambicioso: fazer um carro familiar com desempenho de desportivo, nível superior de qualidade, design sedutor.

Desenharam um automóvel de linhas desportivamente elegantes, longe do ar nerd dos elétricos da Nissan ou Toyota. Com quase 5 metros, ele está no território de Porsche Panamera ou Mercedes CLS.

O centro de controlo é o enorme pad de alta resolução que aciona praticamente todas as funções do carro. A dimensão facilita o uso, mesmo exigindo um tempo de adaptação. Ar-condicionado, som, luzes, suspensão pneumática (opcional), internet, abertura do teto panorâmico (quando houver), informação da viagem e do veículo, tudo pode ser comandado pelo pad. Ou seja, o painel de bordo é um verdadeiro computador e vice-versa.

TeslaS.jpg

 

Como se não chegasse o que se tinha, a Tesla revelou recentemente uma versão mais “apimentada” do Model S. Com a designação Model S P85D, esta versão conta com tração integral, graças à inclusão de dois motores elétricos, um com 213 cv no eixo dianteiro que funciona juntamente com outro com 477 cv no eixo traseiro. O débito total de potência é de 700 cv e 930 Nm de binário. Este conjunto propulsor permite percorrer 0-100 km/h em 3,2 segundos e atingir 250 km/h de velocidade máxima, sim, não nos enganamos nos valores, um verdadeiro avião. O P85D possui ainda maior autonomia: 443 km (mais 16 km), achas pouco? Quantas vezes por semana vão do Porto a Lisboa? É que chega e ainda sobra para umas voltas dentro da cidade. O motor elétrico dianteiro aumentou este Model S em 132 kg (chegando agora aos 2239 kg, com uma distribuição de peso 50:50). As diferenças estéticas são residuais, acrescentando apenas pinças dos travões em vermelho e um logótipo na traseira.

O fabricante norte-americano anunciou ainda um sistema de condução semiautónoma, que recorre a câmaras que analisam a estrada, a um sonar que monitoriza em 360 graus de forma a detetar o trânsito e obstáculos. Este sistema permite imobilizar o Model S completamente de forma autónoma.

Agora o preço, eu fiquei surpreendido, pois considero que se está a comprar um produto mesmo lá do topo a preço de saldo. Claro que não é dado, não é um produto barato, no entanto e de acordo com o site da Tesla Motors, a marca californiana voltou a baixar o preço do Model S para o mercado europeu.

Aqui no “velho continente”, o Model S 60kWh passará a custar menos de 55.000 euros (preço sem incentivos). Isto significa uma redução de 8.000 euros no preço da berlina elétrica.

A versão de 85kWh do Model S passa a custar na casa dos 62.000 euros e a versão mais apetecida, a P85, custará 73.000 euros.

A conclusão é que temos, em presença, uma super máquina, com um agradável silêncio ao rodar na cidade, mas capaz de um arranque que mais parece a descida de montanha-russa, Ele é o único de sua espécie, bonito e rápido como um desportivo, espaçoso como um familiar, bem-acabado como um carro de luxo. E com o orgulho de não emitir nem 1 grama de poluentes.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.