Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Há Lobo no Cais

O “pesadelo” de comprar carro

Qual o homem que já não passou da euforia de decidir, e ter dinheiro, para o “máquina” nova ao sentir-se no pesadelo que é todo o processo de escolher e o adquirir?

É verdade, ver modelos nas revistas ou pesquisar sites é muito bonito quando é só para andar a ver as montras… quando é a sério, a história é outra. Novo ou usado? A pronto ou a crédito? Familiar ou desportivo? Não, não acaba aqui, da marca A, B ou C? da marca B, pois, om os extras X, Y e Z, nenhum ou só alguns?

Calma, não chores, vamos lá tentar dar uma ajuda sobre os diferentes pontos.

Como em tudo na vida, um homem quer sempre uma máquina a estrear… mas atenção que esse pode não ser o melhor negócio. Principalmente em gamas médio-alto, já foi ver os usados ou semi-usados que os concecionários apresentam? É que consegues carros com a garantia de um novo, poucos quilómetros e um preço na casa dos 20% mais barato, ou em alternativa com muito mais equipamento que um novo, pois é vai lá ver. Claro que se o dinheiro não é o problema, um carro novo é sempre um carro novo.

Quando chega a hora de pagar, nem sempre o pagar a pronto é a melhor solução, se o carro é uma necessidade, há soluções de crédito que te permitem pagar mensalmente um valor, no entanto atenção ao valor real que vais pagar pelo carro e quanto tempo vais estar “preso” a essa obrigação. A pronto, é sempre uma solução que tem uma maior força na hora de negociar o preço, mas atualmente existe ainda um outro tipo de solução apresentada pelos concecionários, “pague em duas vezes sem juros”. É quase verdade, e é uma boa solução, paga-se um valor reduzido de abertura de processo e ficam com metade do valor do carro na tua mão, que aplicado compensa.

Quanto à questão de familiar ou desportivo, bem, ai depende de cada um… e principalmente se tens mulher a querer ter filhos.

Quanto a marcas, claro que cada um tem uma de preferência, eu adoro os Porsches, mas nunca tive nenhum. No mundo real em que o euromilhões só está presente no bolso de alguns, deves escolher uma marca que te agrade à carteira, mas sem fechar a porta aos concorrentes diretos da mesma, pois podes conseguir bons negócios se optares pela marca que está com uma atitude mais agressiva no momento e terás um carro idêntico mais barato ou com mais equipamento.

Quanto aos extras, cuidado, por vezes o carro parece “barato”, mas não tem nada de série assim como podes estar a incluir extras que não representam mais-valias numa venda futura ou mesmo na compra atual. Vamos lá ver o exemplo do GPS, sim dá muito jeito, mas vale o preço que pedem? Provavelmente não, porque os há a preços acessíveis e hoje em dia até o tens gratuitamente no teu smartphone. Jantes especiais, tetos de abrir, acentos em pele e uma série de outros extras, fazem disparar o preço e não vão ter grande retorno um dia que o querias vender, quem procurar carros já com uns anos procura algo fiável a um preço o mais baixo possível. Vai olhar mais para o motor, caixa de velocidades, pintura do que para os extras.

Já se sente mais capaz de fazer um bom negócio? Espero que sim, claro que não perde nada em apostar 2€ no euromilhões e se ganhar não se esquecer de mim, só quero um Porsche :)

 

não é sempre que se vê que...

Há Lobo no Cais

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.