Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Há Lobo no Cais

Não me pagam para limpar os restos do 14 de Fevereiro!

Jeeves1.jpg

Antes de continuar tenho a dizer que acredito no amor, mas que nunca festejei tal dia, sempre o considerei uma aberração. Coisa de gente estúpida, retardada que precisa de um dia para se lembrar de algo que é 365 dias por ano!

Parece-me que acham que se uma parte der à outra uns bombons e forem comer uma pizza em forma de coração é que demonstra o quanto se gosta. É isso? Mesmo que no resto do ano metam muitas argoladas e que, independente do lado, um ofereça ao outro palitos? Sim daqueles que vêm aos pares. O mundo parece querer dizer que sim…

 

Existe quem diga que o que importa é a prenda. É verdade? Não existe mais sentimento do que o sentimento que vem embrulhado? Disseram-me até que a cada ano que passa existe quem exija mais uma prenda. Sim, “este ano deste-me duas, para o ano quero três”. É disto que o comércio gosta e precisa que as pessoas saibam, o amor é algo com data marcada e preço!

O problema é uma coisa que sei e que os casais de otários não sabem, a origem deste dia. Para começar S. Valentim deixou de ser reconhecido pela igreja em 1969 por poucas provas da sua existência. Depois do pouco que chegou, parece que o “santo” foi alguém que foi contra um imperador que tinha decretado a proibição de realizar casamentos, pois queria formar um grande exercito e precisava de jovens solteiros. Pois este padre continuou a celebrar casamentos para livrar os jovens de ir para a guerra. Nem mais, S. Valentim fazia Casamentos de Conveniência, pois antes um casamento arranjado com a chata da aldeia do que arriscar morrer, resumindo o amor não era chamado ao assunto. Como já foi dito, num dia que é puramente comercial, celebrar um “amor” por conveniência está correcto.

Agora na minha opinião, e da mesma forma que fazem campanhas para prevenção da obesidade, tabagismo, e outras, também se deveria fazer por esta altura do ano uma para prevenir o vírus Valentim que deixa certas pessoas mais estúpidas.

Já estou a ver a campanha:

“Ainda é possível salvares-te a ti e aos teus dos ataques selváticos que ai vem.

Fiquem dentro de casa, portas bem fechadas e janelas reforçadas que a horda de pequenos demónios voadores armados com arco e flecha vem ai.

Lembrem-se, ao mais pequeno toque da flecha o veneno da loucura incurável vai fazer efeito.

Atenção, afastem-se dos já contaminados, sempre aos pares, os mesmos podem ser identificados pelas enormes quantidades de brutos chocolates recheados, ferozes bonecos de peluche oferecidos entre os dois e jantares cheios de corações de papel, iguais em todo o lado.

Aos de fé, resta rezar por suas almas, pois muitos vão tombar nesta batalha pela sanidade do planeta.”

 

Nota – Também se morde outras coisas no facebook, curiosos?