Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Há Lobo no Cais

Foste maria-rapaz ou menina?

 Diapositivo1.JPG

 “A vida dá muitas voltas”, é verdade, mas penso que olhar para uma criança dos seus 10, 12 anos é suficiente para traçar um perfil base do que será em adulto.

Façam esse exercício, pensem em duas pessoas muito diferentes que conheçam desde criança e vão andando para trás e digam lá se o que são hoje não é reflexo de terem sido maria-rapaz ou menina em criança.

 

Aos 10 anos as marias-rapaz gostam é de andar/brincar com os rapazes (aaah, será daqui que vem o nome?), onde existir confusão, gostam de brincam de luta (e também de bater mesmo se for o caso, que em amigo dela ninguém bate). Gostam de correr, gostam de suar e mais ainda de em consequência chegarem sorridentes, sujas e até de calça rasgada.

Marias-rapaz gostam de comer com a mão, enfiar o dedo no molho quando não acham o pão por perto, competir a ver quem bebe mais coca-cola para acabar em competição do arroto mais alto. Marias-rapaz são qual rock star em show apoteótico todos os dias de sua vida.

Meninas vão lindas a festinhas de aniversário e se mantém lindas até o último segundo nem que para isso precisem brincar sentadinhas num grupo com outras meninas e são felizes assim. Meninas não conseguem ir à casa de banho sozinhas, aquele lugar sempre com fila. Penso que as meninas vão com as amigas para perguntar se estão bem, para verificar a roupa-cabelo, para comentar os meninos e as marias-rapaz e ainda para saber o que elas acham do menino bonito da festa. Acho que o que elas querem mesmo é um momento para elas se juntarem numa festa só delas.

 Mesmo aos 10 anos, marias-rapaz suam porque correm, meninas cochicham sobre o mundo. Marias-rapaz têm um raio de alcance de um furacão de cinco metros no máximo, pois a vida é aqui e agora, meninas são como aquelas ondas que vão até o infinito quando jogamos pedrinhas na água, querem algo que dure eternamente. Marias-rapaz brincam de quem escorrega mais no chão engordurado da festa, meninas continuam a dar gritinhos a cada primeira nota da música do cantor que elas amam naquela semana. Moleques usam calça, t-shirt e sapatilhas, as meninas usam charme, mesmo que seja inconscientemente.

E em adultos? As antigas marias-rapaz no que mudaram? Viraram mulheres, mudaram de “farda” e vestem-se bem mas se repararem continuam a gostar é de pertencer ao “bando”, de beber umas cervejas, de conversar de tudo até de futebol. Não se deixam ficar e não têm medo de entrar numa discussão, assim como não têm problema em acabar com ela e combinar uma jantarada, um fim-de-semana na serra ou a ida ao balcão do bar. Na sua independência são capazes de “roubar” a bebida do amigo do lado como de pagar a próxima rodada. Vive-se a vida no furacão de cinco metros de alcance que é o dia de hoje.

As meninas? Também viraram mulheres, e até se podem confundir umas com as outras. Mas depois para sair acreditam que são preciso três horas de preparativos e que é fundamental alterar tudo quando já estão atrasadas para sair, pois ou saem tipo deusas ou não vale a pena. São as que dão importância tocar aquela sua música. É um sinal se ela tocar na hora certa. E sim, vão à casa de banho em grupo para verificar a roupa-cabelo e perguntar para a amiga o que ela acha do homem interessante da festa e da maria-rapaz que anda no grupo dele. Mulheres são interessantes. Jogam o cabelo parecendo que estão sendo filmadas em slow motion. Não falam sempre, mas falam quando sabem o que falam. Podem aparentar fragilidade, mas também são fortes, intensas e certeiras quando querem. Não conseguem é seguir em linha reta como as marias-rapaz, precisam das suas voltas e voltinhas.

Pois é, conseguiram identificar os dois tipos nas vossas amigas, é fácil, são diferentes.

E se olharem mais um pouco, existem “marias-rapaz” e “meninas-mulheres” independente de serem, de fato, homens e mulheres. As 10, 12 anos, já mostramos quem vamos ser ao longo da vida. A infância é que constrói o adulto, a infância é que nos faz pessoas positivas ou negativas, alegres ou mais sérias. Por isso sejas do tipo q gostar de exibir ou que tenta esconder a criança que há em nós, é ela que comanda a nossa vida. E mais normal ainda é um tipo atrair alguém do outro tipo. “Ensina-me a escorregar na lama?”, “Empresta-me aquele sapato de tacão alto?”

 

 Nota – Também se morde outras coisas no facebook, curiosos?

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.