Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Há Lobo no Cais

Falar de nada…

 tumblr_ml9zb2CiFj1qfvq9bo1_500h.jpg

 Já quantas vezes falaram de nada? E não foi agradável? Uma mesa, uns amigos, um copo e nada como falar de nada para a conversa rolar solta. Claro que quando derem por ela já se está a pedir a 5ª ou 6ª rodada! Mas nesta ou em qualquer outra possível situação é ou não a vida feita de pequenos nadas que juntos definem o todo que somos?

Opinar sobre tudo sem ter necessidade de ter razão em nada. Sim que as opiniões são como as cerejas, cada um come as que quer e emite as que lhe apetece. Nunca estará certo, nunca estará errado. Sempre nos darão a liberdade de desopilar.

Claro que os nadas não ficam por aqui, existem sempre aqueles que, na realidade, de nada tem pouco, uma vez que são gato escondido com rabo de fora. “José Manuel, o que é que estás ai a fazer?”, para o qual o nosso “eu não fiz nada” por vezes só acelerava o sopapo que a nossa mãe nos brindava por “nada” estarmos a fazer. Ou então o famoso “não é nada” que as mulheres tanto gostam de usar. É bom que os homens não caiam nele e tratem de saber que “nada” é ou vão sofrer até ao fim dos seus dias, pois a memórias delas para nada tem a precisão da décima de segundo.

Claro que depois existem também os profissionais, que usam o falar de nada para falar de tudo sem se comprometerem com nada. Aqueles famosos discursos de encher chouriços, longos e que esses sim não dizem absolutamente nada. “Caros colegas, o novo modelo estrutural aqui preconizado acarreta um processo de reformulação das nossas proposições.” Frase que poderia estar em uma qualquer discurso político, dissertação filosófica ou reunião de accionistas, à qual poderíamos juntar “O que temos que ter sempre em mente é que o fenômeno da Internet aponta para a melhoria das condições inegavelmente apropriadas.” E ainda “Por conseguinte, a necessidade de renovação processual facilita a criação das direções preferenciais no sentido do progresso.” Alguma delas diz algo? Alguma delas tem mais que nada embrulhado em palha? Realmente não, ficam sempre bonitas quando não se tem ou não se quer dizer nada.

Até a física comprova isto, “nada se cria, tudo se transforma”. Claro que neste caso temos de ser imaginativos na interpretação, que temos a capacidade de pegar no nada que se criou e o transformar em tudo…

Depois de tanto nada, deixo um nada que é algo, “A essência da fala está em não falar nada. Se você acha que pode resolver algo sem falar, faça-o sem dizer uma só palavra.”  Yamamoto Tsunetomo.

E nada mais digo.

 

Nota – Também se morde outras coisas no facebook, curiosos?