Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Há Lobo no Cais

Eu só quero e não quero…

 Esse-sou-eu.jpg

Quero, desejo e espero sempre que gostes de mim, é que eu gosto de ti.

Não quero que estejas lá ao acordar a dizeres que gostas de mim (mas quero que estejas). É que quando acordo não acordo, guarda para depois, seriam belas palavras desperdiçadas numa espécie de zombie (não com tão mau aspeto como os da moda). Se bem que te irias rir quando pensasses “olha um zombie que fala e até reclama que não são horas de levantar, que são horas é de estar no quentinho, agarradinho comigo a dormir”.

Mas eu acordo e quando acordo eu só quero o pouco que é tudo contigo.

Quero ficar a olhar-te, sem nada dizer, que o bonito é para se ver e ficar sem palavras.

Não quero dividir a minha pizza, muito menos a minha salada russa. Não por egoísmos, mas por medo que gostes de mim ao ponto de um dia quereres dividir, quem sabe, uma sopa ou uns brócolos comigo. Eu gosto de ti, não me tortures.

Quero estar na esplanada e sentir a tua perna a tocar a minha ao de leve. Sentir que estás ali, sem estar a olhar para ti. Juntos e cada um na sua, enquanto admiras o mar a bater forte na areia da praia, eu a atualizar-me sobre o mundo num qualquer jornal desportivo… Mesmo ao de leve estás presente, que eu não quero sentir saudades de ti.

Quero ainda que me perguntem como te conquistei, para poder dizer “não sei, mas ela sabe e é isso que importa”, se calhar até foi como diz a música do Represas, “foi fácil. Ela é que pediu!” como quem diz me conduziu!!

Não quero é falar das outras, que eu sei bem porque não gosto nem as quero perto. Muito menos dos outros que o passado é de cada um e os erros trouxeram-te até aqui.

Só quero que saibas que tens algo diferente e que é isso que faz toda a diferença. Não quero que sejas como eu, não quero ser como tu, só quero que seja “eu + tu”.

Eu só quero encontrar-te e não quero que sejas só sonho, pois a vida é cheia de quero e não quero para partilhar.

 

 Nota – Também se morde outras coisas no facebook, curiosos?