Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Há Lobo no Cais

Despedida ou festa dos que ficam solteiros?

idc3a9ia-despedida-de-solteiro4.jpg

 Sou dos que acha que a “ultima refeição do condenado” deve ser algo mesmo a sério ou não vale a pena. Fica caro comer num três estrelas Michelin? Fica, mas a ultima refeição não deve ser um happy meal!

Não estou com isso a falar que tem de ter strippers, muito menos senhoras da vida com cachet chorudo e ainda menos arbustos baratos de beira de estrada. Tal coisa só demonstra baixo nível dos intervenientes e que muito provavelmente o que têm em casa não os satisfaz. Se relativamente ao baixo nível nada se pode fazer, já em relação ao resto, “não tivessem casado”!

Mas voltando ao assunto, referia-me ao “tradicional” ir jantar fora, embebedar o noivo e ir dormir a casa. Aquela coisa de meninos com falta de imaginação ou aos quais as mulheres já colocaram trela. Temos pena, mas o meu pessoal está vivo e jantaradas, copo (ou vários) temos todos os fim-de-semana! E com direito a mulheres, que as Marias também vão. Provavelmente é motivo pelo qual não vêm problema e não tentam colocar trela.

Assim sendo, o mínimo são três dias bem passados para nós e bem mal passado para o noivo. Sim, o noivo acredita que a despedida é para ele e não podia andar mais enganado. A verdade é que a despedida é para os amigos, para estes se despedirem do artista que se habilita a deixar de ter vontade própria.

Para o noivo não passa de um treino, vai passar estes dias a ouvir “vais para ali porque sim”, “comes isto que é o que há”, “bebes disto e daquilo”, “dormir? Nem pensar, ainda é cedo” e ordens mais… Quando for com ela já não estranha que as frases não vão mudar muito. Mas a mudarem é para pior, mas isso ele não sabe ainda.

Claro que não vamos fazer o treino em campo pelado, venha relvado da liga dos campeões que não queremos lesões. E para isso nada como começar por marcar um bom jantar para o 1º dia. Precisamos de ter o estômago forrado para encarnar a futura esposa e fazer sofrer o nosso amigo. Claro que não fica por aqui, existe já uma bela casa com churrasqueira profissional e piscina para os dias que se seguem.

Se tiverem sorte, como tenho tido, existirá no grupo alguém que é profissional da febra e entrecosto, o verdadeiro “Zé da grelha”. Garante que o carvão nunca se apaga e febras às 5h da matina não é problema. A nossa parte é nunca deixar acabar a cerveja e o gelo no frigorífico.

A partir deste momento é simples, organiza-se um horário por forma a garantir que há alguém de sentinela ao noivo, a garantir que está sempre de copo na mão e está a sofrer as passas do Algarve. Este escalonamento garante muito tempo livro a todos para ver a bola na TV, jogar as cartas, bilhar, comer, desfrutar da piscina e ir também molhando a palavra enquanto se comenta o estado desgraçado em que está o noivo!

Uma amostra dos anos vindouros e um belo tema de conversa para o dia da cerimónia.

Uma coisa é garantida, somos homens, não existiem registos fotográficos. Até porque é garantido, nenhum se vai lembrar de andar a tirar fotos. Ou se segura a mini numa não, a febra na outra e diz asneiras ou se está sóbrio para tirar fotos.

 

 Nota – Também se morde outras coisas no facebook, curiosos?