Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Há Lobo no Cais

A ressaca não era assim!

10330380_1123314401033946_6220199216353580514_n (1

 Bate leve, levemente,

como quem gosta de mim.

A ressaca não é certamente,

que ela já não bate assim!”

“Isto dantes não era assim!” Quem não teve este pensamento relativamente às consequências no dia seguinte de uma festa mais animada no campo etílico? Mais do que a própria ressaca é o pensar “porra, como pode isto estar a acontecer, escolho o que bebo, evito misturas, não são uns atrás do outros e estou aqui feito num caco!?”

 

Quem é que já não participou em conversas em que se fala disto? Com probabilidade muito alta, por altura da universidade, existiram dias (mesmo que fora da época das queimas), em que durante a tarde o lanche foi na base de finos acompanhados de um bater de cartas num qualquer café académico. Seguido de um jantar num tasco onde não se sabe o que é pior, se a comida à base de fritos em óleo com cinco semanas ou o vinho martelado nessa mesma tarde no armazém do mesmo. Seguido de uma noitada com finos, bebidas brancas (de baixa qualidade que o dinheiro é pouco e as mais baratas “é que são boas”) e o que mais nos servirem. E no dia seguinte acordas sem vontade de fazer nada, que envolva aulas. No entanto estás disposto a repetir tudo no que toca a má vida e álcool! Pois é, sem cuidado, sem controlo, sem qualidade e na grande maioria das vezes, sem ressaca.

Agora que temos mais juízo, a experiencia de uma porrada de anos em cima, já não se vai a jogo dia sim dia sim e como já foi dito, a escolha do que se bebe é pela qualidade. Então, como é possível a ressaca, quando acontece, “atacar” desta forma?

Está aqui um campo em que a experiencia, não serve para nada. Vou passar-vos umas quantas informações importantes e são elas que justificam vocês apanharem mais ressaca agora do que em tempo de jovens inconscientes.

Com o passar da idade vamos ficando com menor percentagem de água no corpo e as quantidades de enzimas que metabolizam o álcool diminuem. Como a ressaca provocada pelo álcool dos canecos é um efeito da desidratação do cérebro o pessoal mais velho já parte em desvantagem. Menos água e enzimas mais preguiçosas aumentam os efeitos. Como tal, lembrem-se que uns copos de água, antes, durante e depois ajudam.

Depois há uma outra questão, o pessoal mais velho, tem por norma um hábito horrível, tem a mania de engordar. Pois é, mais um elemento que atrapalha a eliminação do álcool e a recuperação do físico. Claro que comer ajuda a aguentar o "inimigo", no entanto é preciso comer bem e não comer muito.

Pois é, a ciência está contra nós. Bem, está mais contra vocês, que eu tenho a sorte de ter recebido dos meus queridos pais uma excelente genética e tenho ainda um metabolismo de competição e mantenho o peso e resistência dos tempos da universidade. Claro que a isso junta-se mais juízo e shots só se legalizarem o “tiro ao político”. No entanto lembrem-se que a idade não perdoa!

 

Nota – Também se morde outras coisas no facebook, curiosos?